INFRAESTRUTURA

Um espaço de lazer para crianças e adultos. Este é o projeto da Praça que começou a ser construída na manhã desta terça-feira(29), pela Prefeitura de Ibipeba, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e a CODEVASF.

Prefeitura Municipal de Ibipeba – Construindo um Novo Tempo

Justiça de Minas bloqueia R$ 11 bilhões da Vale para ressarcir danos

Justiça acata terceiro bloqueio de valores

A Justiça mineira determinou o terceiro bloqueio de valores da mineradora Vale, desde o rompimento das barragens da Mina Córrego do Feijão, no município de Brumadinho (MG), na tarde de sexta-feira (25). No total, até o momento, a empresa responsável pelo empreendimento terá que dispor de pelo menos R$ 11 bilhões para ressarcir danos e perdas de forma geral.

Este último pedido acatado pela justiça ontem (26) foi apresentado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que definiu o valor de R$ 5 bilhões, seria exclusivamente para garantir reparação de danos causados às vítimas.

Os promotores Maria Alice Costa Teixeira, Marcelo Schirmer Albuquerque, Cláudia Spranger e Márcio Rogério de Oliveira, que assinaram a ação, destacaram que além de danos materiais, as vítimas sofreram “evidentes e notórios os danos morais, psicológicos, emocionais, comunitários, de saúde e culturais”.

De acordo com os autores do pedido, a mineradora obteve proveito econômico da exploração na região e têm que arcar com o ônus do desastre. No pedido, eles apontam que, segundo informações da própria empresa, apenas no 3º trimestre de 2018 a Vale obteve lucro líquido recorrente de R$ 8,3 bilhões e, diante do ocorrido, é fundamental que tais valores não sejam distribuídos entre os acionistas e investidores da empresa, mas sim revertidos para as medidas de recuperação ambiental e reparação dos danos.

O MPMG defende que a mineradora se responsabilize pelo acolhimento, abrigamento em hotéis, pousadas, imóveis locados, arcando com os custos relativos ao traslado, transporte de bens móveis, pessoas e animais, além de total custeio da alimentação, fornecimento de água potável. Para este atendimento, os promotores ainda orientam que pessoas atingidas sejam ouvidas sobre o melhor local e forma de abrigo para cada família.

Em decisão anterior, também nesse sábado, o Judiciário mineiro já havia bloqueado R$ 5 bilhões para a reparação de danos ambientais. No mesmo dia, o juiz Renan Chaves Carreira Machado, responsável pelo plantão judicial do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em Belo Horizonte, ordenou o bloqueio de outros R$ 1 bilhão da mineradora. O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) ainda multou a Vale em R$ 250 milhões.

 

Mercado reduz projeção de crescimento da economia para 2,5% em 2019

O mesmo percentual é também previsto para 2020

Instituições financeiras, consultadas pelo Banco Central (BC), reduziram a projeção para o crescimento da economia, neste ano e em 2020. A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi ajustada de 2,53% para 2,50%, em 2019.

Para o próximo ano, a expectativa caiu de 2,60% para 2,50%. Em 2021 e 2022, a projeção segue em 2,50%. Essas são as previsões de instituições financeiras consultadas pelo BC todas as semanas sobre os principais indicadores econômicos.

A inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 4% este ano.

Na semana passada, a projeção para o IPCA estava em 4,01%. A estimativa segue abaixo da meta de inflação (4,25%), com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%, este ano.

Para 2020, a projeção para o IPCA segue em 4%, há 82 semanas seguidas. Para 2021 e 2022, a estimativa permanece em 3,75%.

A meta de inflação é 4%, em 2020, e 3,75%, em 2021, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

O BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano, para alcançar a meta da taxa inflacionária.

De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve encerrar 2019 em 7% ao ano e continuar a subir em 2020, encerrando o período em 8% ao ano, permanecendo nesse patamar em 2021 e 2022.

O Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic para conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da taxa básica de juros indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar permanece em R$ 3,75 no final deste ano, e em R$ 3,78, no fim de 2020.

Publicado em 28/01/2019 – 08:48

Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil  Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil

Militares israelenses começam hoje resgate de vítimas em Brumadinho

Um grupo de cerca de 130 militares médicos, engenheiros, bombeiros e técnicos de Israel começa a trabalhar nas primeiras horas de hoje (28) nas operações de resgate na região de Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte (MG). Os israelenses trouxeram equipamentos modernos para rastreamento, com capacidade de captação de imagens e detectores de vozes e ecos.

Os homens e mulheres israelenses chegaram por volta das 21h30 a Belo Horizonte e foram recebidos pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), na pista do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na região metropolitana da capital.

Os militares israelenses vão ajudar nas buscas por vítimas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da empresa Vale, em Brumadinho.

Na conta das Forças Armadas de Israel, no Twitter, há um vídeo em que relatam o trabalho que será feito no Brasil, semelhante a outros realizados em distintos países, como Estados Unidos, Sri Lanka, Índia, Cambodja, Congo, Argentina e Colômbia. O vídeo mostra as bandeiras do Brasil e da Índia.

Em sua conta pessoal no Twitter, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, postou ontem (27) imagens dos militares enviados para o Brasil e destacou a importância da operação. “A delegação israelense está a caminho do Brasil para ajudar as vítimas do desastre do desabamento da barragem. Nós ajudamos nossos amigos.”

Por Agência Brasil  Brasília

Região de Irecê tem 04 municípios em alerta para a dengue; veja lista

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) divulgou, nesta quinta-feira (24), os 55 municípios que encontram-se em estado de alerta com relação à dengue, a região de Irecê contém 04 cidades na lista.
A cidade com o maior número de casos é Feira de Santa, com 108 ao todo. Salvador é a segunda da lista, com 45. De acordo com o órgão, o número de casos em 2019 nas duas primeiras semanas do ano é 94,1% maior em relação ao mesmo período em 2018.
Veja abaixo o número de casos nos municípios que encontram-se em estado de alerta:
Feira de Santana – 108
Salvador – 45
Macaúbas – 39
Ipupiara – 33
Paramirim – 32
Lençóis – 9
Mucuri – 10
Wagner – 10
Itabuna – 9
Luís Eduardo Magalhães – 9
Sebastião Laranjeiras – 9
Tanquinho – 9
Barreiras – 6
Governador Mangabeira – 5
Correntina – 4
Cristópolis – 4
Dom Basílio – 4
Boquira – 3
Camaçari – 3
Canarana – 3
Juazeiro – 3
Santa Bárbara – 3
Antônio Cardoso – 2
Brumado – 2
Casa Nova – 2
Jequié – 2
Remanso – 2
Riacho de Santana – 2
Santa Cruz Cabrália – 2
Adustina – 1
Barra – 1
Boa Vista do Tupim – 1
Cafarnaum – 1
Campo Alegre de Lourdes – 1
Candeias – 1
Caturama – 1
Conceição do Coité – 1
Curaçá – 1
Guanambi – 1
Ibipitanga – 1
Ibirapuã – 1
Ibirataia – 1
Ilhéus – 1
Itaguaçu da Bahia – 1
Itanhém – 1
Jacaraci – 1
Jacobina – 1
Lauro de Freitas – 1
Livramento de Nossa Senhora – 1
Malhada de Pedras – 1 Palmeiras – 1
Porto Seguro – 1
São Gonçalo dos Campos – 1
Serrinha – 1
Souto Soares – 1
Bahia registra 55 municípios em alerta para a dengue; veja lista

 

Tragédia: Sobe para 58 número de mortes em Brumadinho

A Defesa Civil de Minas Gerais atualizou os números da operação de resgate, na noite deste domingo (27), das vítimas da tragédia ocorrida em Brumadinho. Segundo o tenente Coronel Flávio Godinho, em entrevista coletiva, já são 58 mortos, 305 desaparecidos e 192 resgatados.
Ainda de acordo com Godinho, um ônibus soterrado foi encontrado perto da área administrativa, na noite de hoje, por isso as buscas vão continuar além das 20h. Ainda não há informações do número de vítimas no veículo. Ele explicou que apenas quando as vítimas chegam ao Instituto Médico legal (IML) é que os números de mortos são atualizados.

Mutirão de saúde será realizado nos dias 15 e 16 de fevereiro na Policlínica Regional

O Prefeito de Lapão Ricardo Rodrigues, presidente do Consórcio Regional de Saúde de Irecê(CRS Irecê), anunciou para os dias 15 e 16 de fevereiro, o Mutirão de Saúde com especialidade em ortopedia.
O evento de saúde vai atender cerca de 2 mil pessoas, com consultas e exames especializados. O anuncio foi feito durante cerimônia da posse da nova diretoria da Associação de Municípios da Microrregião de Irecê (Unipi).

Bahia: Desconto de 10% no IPVA é válido até 8 de fevereiro

Os motoristas baianos têm até o dia 8 de fevereiro para aproveitar o desconto de 10% no pagamento, em cota única, do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2019. Há ainda a opção de pagamento com 5% de desconto para quem fizer a quitação do valor integral do imposto no dia do vencimento da primeira das três cotas do parcelamento padrão do imposto, data que varia de acordo com o número final da placa do veículo, conforme tabela divulgada pela Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz).

Outra opção para os proprietários de veículos é parcelar o imposto em três vezes, sem desconto, bastando observar a data de vencimento das cotas na tabela, também de acordo com o número final da placa. O pagamento pode ser feito em qualquer agência do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, mediante a apresentação do número do Renavam.
Os débitos referentes à taxa de licenciamento e às multas de trânsito deverão ser pagos até a data de vencimento da terceira parcela. Os débitos anteriores do IPVA ainda não notificados também podem ser divididos em três vezes, juntamente com o IPVA 2019. No entanto, o proprietário que perder o prazo da primeira cota deixa de ter o direito ao parcelamento em três vezes.
Já o seguro obrigatório deverá ser pago integralmente até o vencimento da primeira parcela do imposto, em caso de parcelamento do IPVA. O pagamento do tributo referente a embarcações e aeronaves deverá ser efetuado até 31 de maio de 2019. Todas as informações poderão ser consultadas no site da Sefaz ou por meio do call center da secretaria (0800 071 0071).
Redução
O IPVA ficará, em média, 3,65% mais barato para os contribuintes baianos em 2019. Com uma queda de 4,86%, os caminhões terão o maior alívio no valor do imposto. Já para os automóveis, a redução será de 3,2% e, para as motos, de 3,23%. Ônibus e micro-ônibus terão IPVA 3,66% menor. Para os veículos utilitários, o imposto cairá 3,28%. Os novos valores baseiam-se em pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a partir dos preços praticados no Estado em outubro de 2018. As informações estarão disponíveis no site da Sefaz.
O IPVA é a segunda fonte de arrecadação tributária do Governo do Estado. A frota tributável da Bahia é de cerca de 1,9 milhão de veículos. O secretário estadual da Fazenda, Manoel Vitório, ressalta que o valor arrecadado é dividido meio a meio com o município onde o veículo foi emplacado.

Confira a tabela: 

Resultado de imagem para ipva bahia tabela 2019

????????????????????????????????????

Morro do Chapéu: Complexo eólico tem investimento de R$ 863 milhões

Responsável por cerca de 10% da geração de energia produzida no Brasil, a fonte eólica de Morro do Chapéu tem sido um referencial para o Estado. Em visita institucional ao complexo da Enel Green Power Brasil, instalado no município, a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE), Luiza Maia, destacou a importância dos oito parques eólicos em operação comercial em Morro do Chapéu, com capacidade instalada de 231.8 megawatts, em um investimento de R$ 863 milhões.
“Os parques em atividade da Enel geraram 3,4 mil empregos em toda a cadeia produtiva. Isto rendeu uma onda de desenvolvimento à região e a previsão é de expansão. A política de atração de investimentos em renováveis para o interior, por parte do governo do Estado, tem ocasionado este impacto positivo nas economias locais”, pontuou Luiza maia.

Pais se organizam para gastar menos com material escolar

Grupos de WhatsApp e feiras de troca ajudam mães, pais e responsáveis a economizar na compra do material escolar. Com itens cada vez mais caros, famílias recorrem a ajuda de outros pais para completar a lista.
A comerciante Kátia Rodrigues, 53 anos, criou quatro grupos no WhatsApp, dois para compra e venda de livros, um para uniformes escolares e um para compra de materiais de papelaria.
A poucos dias para o início das aulas, ela finaliza as compras: “Estou indo agora na papelaria, onde conseguimos desconto, e depois vou à casa de uma mãe, para buscar o uniforme que comprei”, disse.
Com três filhos, Guilherme, 22 anos, Giovanna, 15 anos e Felipe, 14 anos, Kátia faz um malabarismo anual para economizar no material escolar. Hoje Felipe já está na faculdade, mas as reuniões com outros pais começaram quando mais velho ainda estava na escola.
Além dos grupos no WhatsApp, ela já organizou duas feiras de troca em Brasília. “As pessoas levavam cangas e colocavam os materiais ali”.
Neste ano, ela reuniu um grupo de pais e conquistou para o coletivo um desconto de 6% em uma das papelarias da cidade. “Essa organização gera uma economia para os pais. Além disso, tem a questão do impacto ecológico. Os livros e as roupas são adequadamente reutilizados. Para o meio ambiente é ótimo”, afirmou.
De acordo com a Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae), em geral, o material escolar está 8% mais caro que no ano passado. Esse aumento é puxado principalmente por artigos importados como mochilas e estojos, que estão, em média, 10% mais caros. Cadernos e outros produtos de papel, aumentaram entre 6% e 8%.
Segundo o presidente da Abfiae, Sidnei Bergamaschi, os aumentos se deram principalmente pela variação do dólar e pela alta no preço da matéria-prima do papel.
“Uma dica importante é estar atento à qualidade do material. Muitos produtos, muitas categorias possuem certificação obrigatória do Inmetro [Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia]. O material tem que durar todo o ano. No início do ano, um produto pode parecer mais caro que outro, mas vai durar o ano inteiro, sem precisar comprar um novo”, opinou.
O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) preparou uma lista de dez dicas para economizar na volta às aulas.
Accessibility