Candidata do PSL que denunciou suposto esquema dentro do partido pede proteção a Moro

Cleuzenir Barbosa concorreu a deputada estadual e afirma que candidaturas femininas da legenda eram usadas para desviar dinheiro público. Ela acredita que o ministro de Bolsonaro, Marcelo Álvaro Antônio e o ex-ministro Gustavo Bebianno sabiam dos crimes.

Uma candidata pelo PSL de Minas Gerais nas últimas eleições, que denunciou o suposto esquema de desvio de dinheiro dentro do partido, pede proteção ao ministro da justiça, Sergio Moro. De acordo com ela, as candidaturas femininas eram apenas de fachada, ou seja, usadas para receber dinheiro do fundo partidário.

A professora aposentada, Cleuzenir Barbosa, fugiu para Portugal após as eleições ao perceber que estava denunciando um crime que poderia ter grandes proporções. Ela afirma que, mesmo fora do país, teme pela própria vida e a vida do filho. Por isso, em entrevista à CBN, pediu que o ministro Sergio Moro se manifeste sobre o assunto.

“Eu preciso ainda de ouvir do Ministro da Justiça o tão falado apoio às vítimas que ele daria, o tão falado apoio às vítimas aí no Brasil, vítima denunciante, que fala né. Eu tenho um filho só, meu filho vai fazer 17 anos, pela minha vida e a vida do meu filho. No caso da política, quando a vítima denuncia, a vítima não tem segurança alguma. Hoje em dia o deputado circula, deputado que hoje é ministro , circula naturalmente em Brasília e a pessoa que é vítima tem que dar um jeito de desaparecer. Eu não tenho condições pra me manter aqui, minha manutenção aqui tem sido muito complicada. ”

O CBN fez contato com o Ministério da Justiça e aguarda retorno.

Cleuzenir Barbosa fez a denúncia sobre o esquema no Ministério Público e na Polícia Militar de Minas. Ela disponibilizou áudios e fotos de conversas em aplicativos com assessores do então deputado federal e presidente do PSL, Marcelo Álvaro Antônio, atual ministro do presidente Jair Bolsonaro. Dois dos assessores pediram que ela recebesse 60 mil reais, da mãe de Marcelo, em sua conta e em seguida enviasse 50 mil para uma gráfica. Cleuzenir teve certeza que se tratava de um esquema ao perceber que estava sendo subornada pelo assessor.

“Ele ligou pra mim:
– Cê tá no banco?
– Tô no banco.
– Tem um dinheiro na minha conta, mas não é nem da mãe do deputado e nem é do fundo partidário da mulher.
Aí ele virou pra mim e falou assim: esse dinheiro é o mesmo. Aí pronto, aí eu não tive dúvida alguma. Disseram que eu podia ficar com 10 mil pra eu fazer o que eu quiser. Então outra coisa que não batia era isso, porque dinheiro público não é pra gente fazer o que a gente quer”.

Um dos assessores de Marcelo Álvaro, teria colocado uma arma em cima de uma mesa enquanto conversava com Cleuzenir sobre os repasses da campanha. Ela diz que tentou denunciar o esquema a pelo menos seis pessoas do PSL próximas a Marcelo, mas que ele era sempre blindado.

“Ameaça ficou clara. Quando eu decidi que eu não participaria do esquema, de cara eles em excluíram do grupo de candidatos. De cara pararam de falar comigo e cortaram todos os meus contatos com o deputado Marcelo Álvaro. Ligava para o gabinete de Brasília, ligava para Belo Horizonte, mandava mensagem no privado, ligava para todos os assessores dele e ninguém colocava eu pra falar com eles, pra eu contar a história do que estava se passando e para eu estar com ele. Então, a partir desse momento aí, pra mim, é ameaça. Tipo, você falou demais e vai sofrer por isso, né?”

A professora aposentada acredita que Marcelo Álvaro, sabia de todo o esquema. Assim como o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, que era presidente nacional do PSL, durante a campanha.

“Eu acho assim, que se um chefe não para pra ouvir uma situação dessa, ele está no mínimo sendo conivente com a situação. Estava confortável, entendeu?
– Repórter: Você acredita que ele também sabia, você chegou a ter algum contato com ele, Cleuzenir?
– Com o Bebiano? Possivelmente. Quem enviou o dinheiro pra mim foi o Bebiano.
– Repórter: Os 60 mil?
– Sim, foi o Bebiano, que é o fundo do partido, foi o Bebiano.”

A CBN tenta contato com Gustavo Bebianno.

O ministro Marcelo Álvaro Antônio informou por meio de nota que tomou conhecimento da denúncia por lideranças partidárias e determinou que ela fosse apurada. Ainda de acordo com o então deputado, a denunciante foi chamada a prestar esclarecimentos em diversas ocasiões e nunca apresentou provas. O ministro argumenta que o boletim de ocorrência sobre as supostas ameaças seria incoerente.

Ele afirma também que Cleuzenir foi aposentada por sentença judicial que reconheceu distúrbios psiquiátricos incapacitantes. Marcelo Álvaro acusa a professora de repassar dinheiro de campanha a seus familiares, como marido, irmão e sobrinho.

A ex-candidatada afirma que se aposentou por sofrer com artrite reumatoide, uma doença que faz o paciente sentir dores o tempo todo. Sobre repasses a familiares ela diz que o único que trabalhou na campanha foi o irmão, que recebeu 4 mil reais, segundo a prestação de contas feita ao Tribunal Superior Eleitoral.

Reforma da Previdência vai gerar economia de R$ 1,1 tri em 10 anos

Nos quatro primeiros anos, impacto será de R$ 189 bilhões

A proposta de reforma da Previdência entregue hoje (20) ao Congresso Nacional gerará economia de R$ 1,165 trilhão em 10 anos, informou há pouco, em Brasília, o Ministério da Economia.

Somente nos quatro primeiros anos, o governo deixará de gastar R$ 189 bilhões, caso o texto seja aprovado conforme a versão original.

Idosos na região central de Brasília.
União economizará R$ 715 bilhões nos próximos 10 anos com as mudanças na Previdência dos trabalhadores da iniciativa privada    (Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Segundo o ministério, a União economizará R$ 715 bilhões nos próximos 10 anos com as mudanças na Previdência dos trabalhadores da iniciativa privada.

Com a Previdência dos servidores públicos federais, a economia está estimada em R$ 173,5 bilhões. O aumento na alíquota de contribuição dos servidores federais causará economia adicional de R$ 29,3 bilhões.

As mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a restrição do abono salarial para quem ganha até um salário mínimo acarretarão economia de R$ 182,2 bilhões.

Em compensação, a redução parcial nas alíquotas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para algumas faixas de renda provocará gasto de R$ 27,6 bilhões.

Ao descontar das economias o efeito da mudança das alíquotas, a economia final corresponderá a R$ 1,165 trilhão.

A proposta de reforma da Previdência será detalhada daqui a pouco por técnicos do Ministério da Economia.

Trabalhador contribuirá 40 anos para aposentar-se com 100% do salário

Fórmula de cálculo substituirá fator previdenciário

O trabalhador precisará contribuir 40 anos para aposentar-se com 100% da média do salário de contribuição, informou hoje (20) o Ministério da Economia. A nova fórmula de cálculo do benefício substituirá o fator previdenciário, usado atualmente no cálculo das aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Atualmente, os benefícios do INSS são calculados da seguinte forma: sobre 80% da média do salário de contribuição para a Previdência incide o fator previdenciário, que mistura expectativa de vida e tempo de contribuição. A aplicação do fator previdenciário resulta em aposentadorias mais elevadas para quem trabalha mais tarde e em benefícios menores caso a expectativa de vida da população aumente.

Pelas novas regras, o trabalhador com 20 anos de contribuição começará recebendo 60% da média das contribuições, com a proporção subindo dois pontos percentuais a cada ano até atingir 100% com 40 anos de contribuição. Caso o empregado trabalhe por mais de 40 anos, receberá mais de 100% do salário de benefício, algo vetado atualmente.

Durante o período de transição de 12 anos, no entanto, o limite de 100% continuará valendo, tanto para o setor público como o privado. Segundo o secretário de Previdência da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, Leonardo Rolim, o novo cálculo é mais simples que o fator previdenciário.

A proposta de reforma da Previdência está sendo detalhada no Ministério da Economia. Participam da entrevista o secretário especial adjunto de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco; o secretário de Previdência, Leonardo Rolim, e o secretário adjunto de Previdência, Narlon Gutierre. Também dão explicações o procurador-geral adjunto de Gestão da Dívida Ativa da União, Cristiano Neuenschwander, e o diretor de Programa da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho,

Técnicos do ministério da Economia dão entrevista coletiva para detalhar o texto da proposta de reforma da Previdência

Bahia: Preço do quilo de feijão pode chegar a R$10

Colocar o feijão no fogo tem sido uma dor de cabeça enorme em todo o Brasil. E na Bahia não é diferente: os baianos estão precisando botar água para que o produto renda um pouco mais, já que o preço disparou neste começo de ano. Em duas feiras famosas da cidade de Salvador, em ambas, o feijão mulatinho está sendo vendido por R$ 10.
Jusselino Oliveira, 61 anos, vende vários tipos de feijão na Feira das Sete Portas na capital baiana. O mulatinho está custando R$ 10, bem mais caro do que ano passado, quando saía por R$ 3,50. Segundo o feirante, essa alta no preço se justifica porque o valor da saca muda semanalmente e impacta diretamente nos vendedores e, por tabela, nos consumidores.
Vendedor na Feira de Joaquim há quase 50 anos, Raimundo Santos, 70, afirmou que na última semana sentiu dificuldades para comprar a saca de feijão. Para não deixar os clientes na mão, foi ao supermercado, pagou R$ 400 reais em 60 kg do grão e está revendendo por R$ 10 o quilo.
Fonte: Correio*

SAÚDE

Com o objetivo de promover uma melhor qualidade no atendimento dos pacientes da saúde bucal do município, a Prefeitura de Ibipeba adquiriu através da Secretaria de Saúde do Estado diversos equipamentos para consultório odontológico.

01 AMALGAMADOR ODONTOLÓGICO
01 APARELHO DE ULTRA-SOM ODONTOLÓGICO
01 JATO DE BICARBONATO
01 ARTICULADO ODONTOLÓGICO
01 BANQUETA
01 BOMBA DE VÁCUO
01 CADEIRA ODONTOLÓGICO
01 DESTILADOR DE ÁGUA
01 FOTOPOLIMERIZADOR DE RESINAS
01 NEGATOSCÓPIO
01 SELADORA

Estes equipamentos irão promover melhores condições de trabalho para equipe odontológica e consequentemente melhor atendimento para a população que utiliza deste serviço.

Prefeitura Municipal de Ibipeba – Construindo um Novo Tempo

Correios farão inscrição e regularização de dados do CPF

CPF será obrigatório para todos os dependentes dos contribuintes que tiverem que declarar o Imposto de Renda 2019.

A partir deste ano, o CPF passa a ser obrigatório para todos os dependentes dos contribuintes que tiverem que declarar o Imposto de Renda 2019.

Os Correios informam que, além da inscrição para quem não tem o documento, será possível fazer nas agências da estatal a regularização cadastral e a alteração de dados como data de nascimento, número do título eleitoral, endereço, nome da mãe e a mudança de sexo, que antes só era possível em unidades da Receita Federal.

Em 2018, foram realizadas pela rede de atendimento dos Correios 6,3 milhões de inscrições para cadastro no CPF, alta de mais de 15% em relação ao ano anterior. Os estados com maior procura foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia.

Para solicitar a inscrição no cadastro, é necessário comparecer a uma agência dos Correios, própria ou terceirizada, com a documentação necessária, e pagar o valor de R$ 7. O número do documento sai na hora.

O CPF é utilizado para identificar o cidadão na Receita Federal. Não é obrigatório portar o cartão, mas o número do cadastro é exigido em várias situações, principalmente em operações financeiras, como abertura de contas em bancos.

Com o CPF irregular, o contribuinte fica impedido de abrir ou movimentar conta bancária, tirar passaporte, realizar compra e venda de imóveis e adquirir financiamento, por exemplo.

É possível pesquisar a situação cadastral do CPF no site da Receita.Entre as situações que podem deixar o CPF irregular estão:

  • contribuinte deixou de entregar alguma declaração do Imposto Renda em pelo menos um dos últimos cinco anos;
  • cadastro do contribuinte está incorreto ou incompleto, principalmente por problemas com o título de eleitor – a Receita alinha os dados com as informações da Justiça Eleitoral;
  • cancelamento devido à multiplicidade de inscrições ou por decisão administrativa ou judicial;
  • falecimento do contribuinte;
  • fraude na inscrição.

É possível fazer o pedido de regularização do CPF pelo site da Receita por quem estiver com a situação suspensa, mas sem obrigação de declarar imposto de renda nos últimos cinco anos.

 

Por que passar o dia sentado pode ser prejudicial para a saúde

Passar o dia sentado, mesmo estando com os treinos de corrida e fortalecimento em dia, pode se tornar um problema para a saúde do seu corpo.

A boa notícia é que, ao saber quais posições são mais prejudiciais e quais costumes devem ser evitados, um pouco de disciplina e atenção será suficiente para uma mudança na rotina.

Além disso, ela também é decisiva para que você corra por mais tempo e de forma mais saudável.

“Qualquer posição em que ficamos por um tempo prolongado, seja sentado ou até de pé, é prejudicial. Quem fica sentado dificilmente se manterá reto durante uma jornada média de seis ou oito horas por dia”, aponta Rafael Souza, diretor clínico do Instituto Trata Villa-Lobos e fisioterapeuta titular da Santa Casa de São Paulo.

Ponto de atenção entre muitos corredores, o joelho talvez seja a principal vítima. Quando estamos sentados, o simples fato de o joelho ficar dobrado já exerce uma pressão sobre a cartilagem articular que reveste as estruturas ósseas do local.

Uma das funções dessa cartilagem é justamente proteger essas estruturas ósseas e evitar o atrito entre elas. Porém, manter a pressão por horas, às vezes sem um intervalo, é preocupante, ainda mais para quem já tem as cartilagens mais desgastadas, cenário comum entre corredores.

“Quando a pessoa fica com o joelho muito tempo dobrado, isso aumenta a pressão na articulação e pode machucar a cartilagem a longo prazo. Se ela já tiver um problema, a posição piora a situação, dificultando a reabilitação e gerando mais dor”, explica o ortopedista e médico do esporte Fellipe Savioli.

Saiba como o hábito de passar o dia sentado pode ser prejudicial para sua saúde

Quando a cartilagem está mais desgastada, principalmente a que se encontra entre o fêmur e a patela, a área de contato com os ossos fica ainda menor quando estamos sentados.

“Usamos uma lei da física para ilustrar isso que diz que quanto menor a área de contato, maior a pressão”, compara Rafael Souza, lembrando que isso também reduz o apoio para a patela, a estrutura óssea localizada na parte frontal do joelho.

Outras áreas também sofrem com o mau hábito de passar o dia sentado por muito tempo sem intervalos. O quadril é uma delas. Quem gosta de ficar com a perna cruzada, por exemplo, deixando uma perna relaxada sobre a outra, gera uma sobrecarga no quadril.

Um dos possíveis efeitos é o aparecimento de dores na região do glúteo que se irradiam pela perna, lembrando a sensação de quando o nervo ciático está inflamado ou comprimido.

LEIA MAIS

Dor no nervo ciático: conheça as causas e tratamentos

Lesão no menisco: possíveis causas e como tratá-las

Hérnia de disco é um dos principais problema ligados à coluna

Se a origem for a má postura, mantendo uma pressão exagerada na articulação, apenas evitar cruzar a perna por muito tempo já pode eliminar o incômodo.

A coluna é outra vítima recorrente dos vícios posturais. Ao passar o dia sentado, há maior a chance de sua coluna “deslizar” pela cadeira ou se inclinar para a frente, ficando “corcunda”. Essa flexão é bastante prejudicial para a coluna vertebral.

Como já tem que suportar o peso do nosso corpo sentado, a coluna sofre ainda mais quando está mal posicionada e precisa lidar com essa carga. É como ter pilares tortos sustentando uma construção.

“A longo prazo, essas posições podem comprimir os nervos que saem da medula e gerar uma dor irradiada. Essa flexão da coluna pressiona muito os discos intervertebrais, comprimindo a parte articular”, alerta Savioli. Em todos os casos, quanto mais forte e equilibrada estiver a parte muscular, menores serão os prejuízos causados pelos longos períodos sentado.

Algumas dicas para evitar incômodos ao passar o dia sentado

  • No caso dos joelhos, o ideal é que eles fiquem flexionados num ângulo de aproximadamente 45 graus, ou seja, levemente esticados. Assim, a pressão sobre a articulação é menor do que se eles estivessem dobrados a 90 graus ou mais.
  • A dica dos joelhos, porém, deve ser acompanhada de um cuidado com tornozelos e pés. Como o indicado é que a planta dos pés esteja sempre totalmente apoiada, ao deixar os joelhos flexionados em 45 graus será necessário um apoio para os pés com a mesma inclinação, como se fosse uma pequena rampa. Assim, você garante plantas apoiadas sem forçar os tornozelos.
  • Para a coluna, prefira cadeiras que ofereçam encosto para toda a extensão das costas. Além disso, uma pequena almofada ou apoio na altura da lombar ajudam a diminuir a pressão na região.
  • Outros dois ajustes são bem-vindos. Um deles é a altura da cadeira: é importante que o quadril esteja na mesma altura do joelho. O outro ponto é que o centro do monitor do computador fique alinhado com a altura dos seus olhos, diminuindo as chances de você se curvar e flexionar a coluna sem perceber.
  • Por último, uma simples e rápida caminhada durante o trabalho já traz benefícios ao seu corpo. Levantar da cadeira nem que seja para ir até a mesa do colega de trabalho já é suficiente para aliviar aquela pressão sobre suas articulações.

*Fontes: Fellipe Savioli, ortopedista e médico do esporte; Rafael Souza, diretor clínico do Instituto Trata Villa-Lobos e fisioterapeuta titular da Santa Casa de São Paulo.

Horário de verão termina neste fim de semana em 10 estados e no DF

O horário de verão de 2018, que começou no dia 4 de novembro, termina neste domingo (17). Ao término do horário de verão, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem atrasar o relógio em uma hora.

O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal). Este ano, o horário de verão foi encurtado – começou mais tarde.

Antes, ele se iniciava no terceiro domingo de outubro. Em dezembro de 2017, o presidente Michel Temer assinou decreto que encurtou a duração do horário de verão, atendendo a pedido do Tribunal Superior Eleitoral, para que o início do horário de verão não ocorresse entre o primeiro e o segundo turno da eleição.

O Palácio do Planalto chegou a informar em 2018 que, a pedido do Ministério da Educação, a entrada em vigor do horário seria adiada para dia 18 de novembro, a fim de não prejudicar provas do Enem, mas acabou decidindo manter a data de 4 de novembro.

No Twitter, muitos consumidores reclamaram ter perdido uma hora de sono em pleno retorno de feriado e cobraram explicações da TIM.
Na semana seguinte, mais clientes de operadoras de celular passaram pela mesma situação, em que os relógios de seus aparelhos foram adiantados de forma automática para o horário de verão. Em São Paulo, alguns relógios de rua também foram adiantados.

Maia diz acreditar que reforma da Previdência estará ‘pronta para votar’ em junho

Secretário de Previdência e Trabalho afirmou que a proposta será assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e enviada ao Congresso Nacional na próxima quarta-feira (20).

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estimou nesta sexta-feira (15) que o projeto da reforma da Previdência esteja pronto para ser votado no início do mês de junho. A declaração foi feita em viagem a Curitiba, onde o deputado tem agenda durante a manhã.

Na quinta (14), o secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, afirmou que a proposta será assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e enviada ao Congresso Nacional na próxima quarta-feira (20). O texto vai prever dade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres ao final de um período de transição de 12 anos.

Segundo Rodrigo Maia, o prazo da tramitação deve ser semelhante ao da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que foi apresentada no governo Michel Temer.

“Eu acredito que se tudo correr parecido a gente vai ter esse debate feito, e a matéria pronta para votar no início de junho”, disse Maia após encontro com o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD).

O presidente da Câmara disse ainda que pretende instalar as comissões que vão analisar o projeto na Casa na próxima semana. A proposta deve passar pela Comissão de Constituição e Justiça, e ainda por uma Comissão Especial.

Por se tratar de proposta de emenda à Constituição (PEC), a reforma precisa do apoio mínimo de três quintos dos deputados (308 dos 513) para ser aprovada e enviada ao Senado.

Regras atuais da aposentadoria

Atualmente, é possível se aposentar

  • sem idade mínima, a partir dos 35 anos de contribuição (homem) ou dos 30 (mulher).
  • a partir de 65 anos (homem) ou 60 anos (mulher) com tempo mínimo de 15 anos de contribuição.
  • pela regra da fórmula 86/96, que soma a idade e o tempo de contribuição: no caso das mulheres essa soma deve resultar 86 e, no dos homens, 96.
  • em caso de aposentadoria rural, a idade mínima é de 55 anos (mulheres) e 60 anos (homens), e com tempo mínimo de 15 anos de contribuição.
  • servidores públicos (Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público) podem se aposentar desde que tenham tempo mínimo de 10 anos de exercício no serviço público e 5 anos em cargo efetivo no qual se aposentará. Além disso, tem de ter 60 anos de idade e 35 de contribuição (homem) ou 55 anos de idade e 30 de contribuição (mulher), com proventos integrais; ou 65 anos de idade (homem) ou 60 anos de idade (mulher), com proventos proporcionais.

Caso Bebianno

Questionado sobre a polêmica envolvendo o ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, Rodrigo Maia disse que, apesar de ter uma boa relação com o ministro, não cabe ao chefe do Poder Legislativo opinar sobre o assunto.

“Eu apenas digo que tenho uma boa relação com ele (Bebianno). É um quadro que tem ajudado na articulação nesse início de governo. Uma pessoa sensata, uma pessoa que ajuda, que é bom no diálogo, que traz, faz a interlocução às vezes de ruídos que acontecem na relação inicial do Poder Legislativo com o Executivo, mas a decisão de ele ficar no governo é do governo”.

Maia admitiu, porém, que o episódio gera instabilidade. “A instabilidade pode atrapalhar, mas apesar de toda a minha amizade, a minha boa relação com ele, é claro que essa é uma atribuição do presidente da República”, repetiu.

No último fim de semana, o jornal “Folha de S. Paulo” informou que o PSL repassou R$ 400 mil a uma candidata a deputada federal de Pernambuco que recebeu 274 votos, quatro dias antes da eleição. Ainda segundo o jornal, o repasse foi feito no período em que o ministro era presidente do partido.

Em uma entrevista à TV Record, nesta quarta (13), Bolsonaro afirmou que, se Bebianno estiver envolvido em irregularidades, não terá outro “destino” a não ser “voltar às suas origens”.

Fonte G1

Imagem feita por astronautas mostra Brumadinho após o rompimento de barragem

Nasa divulgou foto tirada da Estação Espacial Internacional no dia 2 de fevereiro.

A Nasa divulgou imagens feitas por astronautas da Estação Espacial Internacional de Brumadinho após o rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão. Na foto, feita no dia 2 de fevereiro, é possível ver o rastro de lama.

A barragem rompeu no dia 25 de janeiro e até o dia 15 de fevereiro 166 mortes estavam confirmadas e 147 pessoas estavam desaparecidas.As buscas continuam na área atingida pela lama.

Segundo a Nasa, as imagens fornecem contexto regional e podem ser úteis para uma melhor visualização do que aconteceu: “Imagens de maior resolução espacial podem ser adequadas para análise espacial para apoiar a tomada de decisão ou aplicações de pesquisa subsequentes”.

No dia do rompimento, a Nasa- através do seu programa de Desastres- já havia divulgado um antes e depois do local com imagens de satélites.

Imagem de Brumadinho após o rompimento da barragem feita por astronautas da Estação Espacial Internacional — Foto: NasaImagem de Brumadinho após o rompimento da barragem feita por astronautas da Estação Espacial Internacional — Foto: Nasa

Imagem de Brumadinho após o rompimento da barragem feita por astronautas da Estação Espacial Internacional — Foto: Nasa

Oito funcionários da Vale foram presos em investigação sobre o rompimento da barragem de Brumadinho, na Grande Belo Horizonte. A operação ocorre em Minas Gerais, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Segundo o Ministério Público, a ação visa “apurar responsabilidade criminal pelo rompimento de barragens existentes na Mina Córrego do Feijão, mantida pela empresa Vale, na cidade de Brumadinho”.

Fonte G1.
Accessibility